Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/customer/www/maereal.pt/public_html/wp-content/plugins/convertkit/lib/class-convertkit-api.php on line 1315

PORQUE NÃO RESULTAM?

Ano novo, vida nova, ou assim seria se realmente acreditássemos nisso.

Já vamos a duas semanas do inicio do ano novo, e pelo o que pudemos constatar nada mudou. O covid-19 continua aí, mais forte e determinado a fazer mais vítimas (vivam as festas de Natal!). O desemprego continua. O confinamento continua. O frio continua… Tudo continua, pelo que não era necessário termos mudado de ano, certo? Estávamos bem com 2020. Já nos conhecíamos bem, já tínhamos festejado aniversários juntos, perdido férias e outros dias importantes, pelo que não havia mesmo qualquer necessidade de nos despedirmos de 2020.

Não sei se convosco se passou o mesmo, mas senti que 2020 passou rápido de mais. No entanto só cheguei a essa conclusão depois de 2020 ter terminado. Lá está, só damos valor ao que importa depois de o perdermos. Durante o confinamento, 2020 demorou uma eternidade a passar. Os dias não passavam. Com as crianças em casa, e os pais em teletrabalho, nem as horas passavam. Com o vislumbre da vacina contra o covid-19, todos nos queríamos que 2020 terminasse.

A verdade é que pouco ou nada mudou. A não ser que 2021 é o ano em que irei oficialmente entrar em depressão, mais precisamente no dia 27 de maio, quando fizer anos. Vou fazer 40 anos e não estou nada feliz com isso. Por isso, 2020 volta, estás perdoado. Vamos ser amigos para sempre!

RESOLUÇÕES

Ano novo é sinónimo de novas resoluções. Aliás, novos desgostos, visto que as resoluções nunca (ou quase nunca) se concretizam.

Sou contra as resoluções de ano novo. Nunca me lembro de as preparar com antecedência para que quando comecem a dar as últimas badaladas as ter na ponta da língua, prontas a saltarem cá para fora como se a minha vida dependesse disso. E como se não bastasse, a par das resoluções, tenho de engolir uvas passas (que até não gosto nada) ao som das badaladas que por algum motivo começam a dar na tv de repente, enquanto ouvíamos o apresentador a falar qualquer coisa sem interesse. Tudo isto para conseguirmos gritar Feliz Ano Novo ao som da última badalada, juntamente com as outras pessoas, enquanto tentamos ainda beijar a nossa cara metade (muito à New York).

É muita coisa para digerir. É muito trabalhoso. Por isso é que nós não festejamos o ano novo nem fazemos resoluções de ano novo.

PORQUE NÃO RESULTAM?

Antes de mais, pelo motivo óbvio de que são pensadas no momento e repetidas, isto é, acabamos por fazer sempre as mesmas resoluções ano após ano e elas continuam a falhar (dieta, saúde, dinheiro).

  1. Por norma, para conseguirmos atingir uma resolução, temos de criar um hábito (imaginem emagrecer, por exemplo, só o conseguirão fazer se fizerem um plano de atividades físicas, com objetivos reais delineados mensalmente);
  2. Criar hábitos demora tempo, 21 dias, 30 dias, 60 dias, 90 dias… Depende da complexidade do hábito, logo da resolução;
  3. Somos impacientes e queremos a nossa resolução já, de imediato, e sem esforço;
  4. Planeamos demais e colocamos pouco em ação (é tão giro olhar para a nossa agenda e ver os dias preenchidos com idas ao ginásio, não é?);
  5. O nosso plano não é o nosso plano. Dietas à muitas, mas isso não quer dizer que todas se adequem a nós. Podemos ganhar dinheiro de muitas maneiras, mas isso não quer dizer que lá porque alguém fez sucesso a vender roupa, que eu também vá ter;
  6. Tu não acreditas em ti própria. Se usas as mesmas resoluções de ano novo, ano após ano, é porque as mesmas não se concretizam. Tu já sabes à partida que vais falhar;
  7. Não tens apoio. Queres concretizar alguma coisa? Precisas de apoio da tua família, do teu companheiro, da tua amiga. De ter alguém lá, para puxar por ti, quando te sentes a desanimar. Precisas de alguém que celebre contigo as vitórias e te prepare para o próximo desafio. Conheces essa pessoa? Pois, lá está!

OBJETIVOS

A última passagem de ano que celebramos, estávamos grávidos do Martim. A partir daí nunca mais festejamos. Por norma já estamos a dormir. Os meninos são pequenos, não queremos andar com eles na rua, de casa em casa, nem aguentamos ter visitas cá em casa nessa noite, pois obriga-nos a deitar-nos tarde, e vocês sabem que nós respeitamos a nossa rotina (exceto na noite de Natal).

Por isso, desde 2016 que nos habituamos a delinear objetivos concretos e reais para o ano seguinte.

Um dos meus objetivos foi passar mais tempo com o meu filho (apenas tinha o Martim na altura). E como pretendia fazer isso? Despedir-me do emprego na altura que me tomava muito tempo e já não me dava qualquer satisfação (muito menos desde que me tinha tornado mãe), trabalhar com o pai por conta própria, delinear o meu próprio horário de trabalho e horário de lazer, sempre com o Martim em vista.

Quando delineares objetivos, segue sempre as siglas SMART

S (Specific) – específicos: os objetivos devem ser formulados de forma específica e precisa;
M (Measurable) – mensuráveis: os objetivos devem ser definidos de forma a poderem ser medidos e analisados em termos de valores ou volumes;
A (Attainable) – alcançáveis: a possibilidade de concretização dos objetivos deve estar presente; estes devem ser alcançáveis;
R (Realistic) – realistas: os objetivos não pretendem alcançar fins superiores aos que os meios permitem;
T (Time-bound) – tempo / duração: os objetivos devem ser definidos em termos de duração.

CATEGORIAS

Para além de seguires o método SMART, define os teus objetivos de acordo com as seguintes categorias (se assim o entenderes – já sabes, estou aqui pra te ajudar e não impor as minhas ideias 😁 )

Carreira – até onde pretendes avançar na tua carreira, ou o que desejas alcançar?
Finanças – quanto queres ganhar e como isso está relacionado com a tua carreira?
Educação – queres aprender alguma coisa? Que curso ou formação precisas de te para atingir outros objetivos?
Família – queres ser mãe? Que tipo de mãe? Queres ser uma boa companheira? Como é que o podes ser?
Artes – tens veia artística? O que gostarias de explorar?
Personalidade – és uma pessoa difícil de aturar? Ficas deprimida com facilidade? Desistes perante adversidades? Quais os motivos?
Corpo – queres ser mais saudável? Pretendes alterar a tua dieta? Fazer um acompanhamento com uma nutricionista?
Diversão – como é que te queres divertir??
Sociedade – queres fazer algo pela sociedade? Pensa como uma Miss e na paz no mundo 😁

CONCLUSÃO

Espero ter-te ajudado a esclarecer o que são resoluções e objetivos. Os dois não se excluem, mas pensa bem no que queres e como queres. Não sejas irrealista. Não coloques a carroça à frente dos bois 😁 Tudo o que é bom leva o seu tempo.

Para te ajudar a delinear os teus 4 grande objetivos para 2021, utiliza o documento em baixo que podes fazer download aqui 📥. Imprime-o, coloca-o no teu espelho ou no teu guarda-fatos, um lugar visível, e não te esqueças de trabalhar o teu SMART.

E já sabes, se precisares de alguém que puxe por ti, lembra-te de mim!

O melhor elogio que poderei receber é partilharem e fazerem like no meu artigo. Vá lá! Elogiem-me!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.