09DICA DA SEMANA

Devo admitir que nunca pensei nisto até me tornar mãe. Sempre achei que quando um ovo estava estragado, facilmente o veriamos quando o partissemos. Claro que se isso acontecesse depois de já termos outros ovos partidos na taça, era uma chatice, porque tinha de ir tudo para o lixo.

Existe ainda a questão de nos supermercados os ovos estarem sempre numa prateleira, mas depois de comprados, têm de ser mantidos no frigorífico.

Mais uma coisa que eu não fazia em miúda em casa da minha mãe. Aliás até tinhamos um cesto de arame em formato de galinha para colocar os ovos e expô-los em cima da mesa como se de uma peça decorativa se tratasse.

Então como podemos verificar se os ovos são frescos?

ROTULAGEM

Antes de mais, devemos verificar a rotulagem nas embalagens e o carimbo nos ovos.

De acordo com o site da ASAE, o código de identificação europeu do ovo mostra a origem exata do ovo e o sistema de produção, sendo 0: Ovo biológico, 1: Ar Livre, 2: Ovos do Solo, 3: Gaiola. Dentro da União Europeia todos os ovos são codificados; se não tiver o código então é ovo de criação particular ou vem de fora de união europeia, onde existem regras diferentes. O Regulamento (CE) nº 1308/2013, de 17.12, determina que os Ovos sejam classificados em função da qualidade e do peso. Após um controlo rigoroso das datas de postura, deverá constar na rotulagem a data de durabilidade mínima, bem como o modo de conservação. A validade de um ovo é a de 28 dias após a sua postura (Regulamento (CE) nº 589/2008, de 23.06).

Sendo assim, o ideal é manter os ovos dentro da própria caixa, onde consta a rotulagem, porque muitas vezes o carimbo no próprio ovo não está muito perceptível, e por isso torna difícil saber se está dentro da data ou não.

No que diz respeito a manter os ovos no frigorífico, o Regulamento (CE) nº 589/2008 da Comissão, de 23.06, que estabelece as regras de execução do Regulamento (CE) nº 1234/2007 do Conselho, diz que “Os ovos refrigerados deixados à temperatura ambiente podem cobrir-se de água condensada, favorecendo a proliferação de bactérias na casca e a sua provável penetração no ovo. Os ovos devem, por conseguinte, ser armazenados e transportados a temperatura constante e não devem, regra geral, ser refrigerados antes da venda ao consumidor final.”. Não obstante, podemos ler no seu artº 12º, “…recomendando aos consumidores que, após a compra, conservem os ovos refrigerados”. A recomendação deste regulamento é que os ovos sejam mantidos a temperatura e humidade constantes, desde o aviário até à venda, sendo depois recomendada a sua refrigeração.

Fonte: ASAE

Desta forma, temos de confiar que os ovos foram mantido a uma temperatura constante desde o seu armazenamento, transporte e venda. E depois nós, consumidores compradores, é que devemos refrigerá-los.

A ASAE recomenda ainda:

  • Conservar os ovos no frigorífico, com a ponta mais fina para baixo;
  • Retirar apenas os ovos de que necessita e respeitar a data de validade indicada.
  • Há que evitar as variações de temperatura acentuadas.
  • Para que os ovos não se partam na cozedura, adicionar vinagre antes de a água ferver.
  • Pode lavar os ovos, mas apenas antes da sua utilização imediata, para não danificar a cutícula que protege da entrada de bactérias.
  • Os alimentos / refeições com ovos devem ser bem cozinhados: bactérias como a Salmonella são destruídas pelo calor.
  • As superfícies e os utensílios utilizados na preparação de ovos devem ser bem lavados antes de serem usados noutros alimentos, de forma a evitar as contaminações cruzadas.

OUTROS TRUQUES

Existem outras formas de verificar se os ovos são frescos e se estão bons, pois como referi à pouco, temos de confiar que os ovos foram mantidos a uma temperatura constante, e muitas vezes isso não acontece, e mesmo ovos dentro do prazo de validade, podem encontrar-se estragados.

Estes truques resultam também para os ovos caseiros. Muitas pessoas acham que os ovos caseiros são os melhores (é verdade, também o acho), mas os cuidados devem ser redobrados e por isso devemos sempre verificar se estão bons.

TRUQUE DA ÁGUA

Acho que todas nós conhecemos este truque. Colocamos o ovo num taça com água e se ele flutuar então está estragado e deve ser deitado fora. Se ficar de pé, deve ser consumido o mais brevemente possivel.

TRUQUE DO TOQUE E DA VISÃO

Se o ovo estiver rachado, seco ou viscoso, pode ter bactérias e por isso devemos abri-lo e ver como está a gema e a clara. Se verificarmos alguma coloração como azul, verde, rosa ou preto – lixo! Se a gema e a clara escorrerem, significa que é ovo velho por isso – lixo!

TRUQUE DA AUDIÇÃO

Segurar o ovo junto ao ouvido e agitá-lo, ouvindo um som estridente. À medida que o ovo envelhece e a humidade e o dióxido de carbono escapam através da casca, a gema e a clara começam a secar e a encolher, e a bolsa de ar no ovo torna-se maior. Uma bolsa de ar maior dá ao ovo mais espaço para se movimentar dentro da casca e criar um som estridente. Um ovo fresco não deve fazer muito som.

TRUQUE DO OLFATO

Um ovo estragado cheira sempre mal, mesmo se o tiverem cozinhado. Por isso confiem no vosso olfacto, e se não gostarem do cheiro – lixo!

CURIOSIDADE

Sabiam que não devemos colocar os ovos na porta do frigorífico? Então porque é que os frigoríficos vêm todos com os suportes para ovos na porta? Nao faz sentido, certo?

Mais uma vez, até eu ser mãe, os ovos ficavam sempre na porta. Aliás, quando o frigorífico está cheio, coloco os ovos na porta, nos seus suportes (claro que sempre que uso um ovo, testo a sua frescura).

Pois bem, a porta do frigorífico é a parte mais quente do mesmo, e por isso apenas devemos colocar lá condimentos e sumos, coisas que não precisem de muita temperatura. Por esse motivo, os ovos devem ser colocados nas prateleiras inferiores, nas próprias embalagens.

E vocês Mamãs, onde é que guardam os vossos ovos?

O melhor elogio que poderei receber é partilharem e fazerem like no meu artigo. Vá lá! Elogiem-me!
error0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *