Plagiocefalia

Mais um palavrão que eu aprendi, desta vez com o Dinis. Aos 4 meses verificamos que a cabeça do Dinis estava torta, aliás a orelha direita estava mais à frente do que a esquerda.

Falei com a médica de família que disse que era normal, pois o Dinis ainda passava muito tempo deitado e assim que começasse a passar mais tempo sentado a cabeça iria ao sítio. No entanto, a médica contactou o Hospital de Gaia para que a pediatra visse o Dinis.

Ela confirmou a deformação e recomendou que o Dinis passasse mais tempo sentado. Recomendou ainda que comprássemos a cadeira Bumbo e a almofada Mimos.

Com 4 meses ele já se sentava melhor. Ainda com apoio e sempre sob vigilância. Para além de o sentarmos, também colocávamos o Dinis de barriga para baixo para ele ganhar força nos braços e no pescoço. Esta atividade, conhecida como tummy time, já era prática habitual cá em casa desde o primeiro mês de vida do Dinis.

A primeira coisa que pensei quando a pediatra falou da deformação foi “O que é que eu fiz de errado?”. O Martim não teve este problema. Aliás, o Martim como foi puxado à ventosa, ficou com um alto na cabeça, mas depois foi ao sítio. Eu acho, não, eu tenho a certeza de que faço com o Dinis as mesmas atividades que fazia com o Martim. Então onde foi que eu errei?

O que é a plagiocefalia?

A plagiocefalia é uma deformação craniana que provoca a alteração do crescimento da cabecinha do bebé. É também conhecida como o “´síndrome da cabeça chata”. Esta deformação ocorre devido a pressões externas, ao crescimento da cabeça e também ao facto do crânio ainda ser mole.

A plageocefalia afeta uma em cada duas crianças.

A plagiocefalia é bastante comum e existem vários factores que contribuem para esta deformação:

  • A posição no ventre – os bebés que ficam presos numa posição ou não têm espaço suficiente para se movimentar no útero correm o risco de desenvolver a plagiocefalia.
  • Nascimentos Múltiplos – é comum em casos de nascimentos múltiplos, onde o espaço limitado pode levar à distorção da cabeça.
  • Nascimento prematuro – os bebés prematuros têm especialmente crânios moles, tornando-os ainda mais susceptíveis a deformações.
  • Torcicolo – Torcicolo muscular congénito é uma condição na qual os músculos do pescoço são anormalmente tensos, fazendo com que a cabeça do bebé se incline e / ou vire para um lado. O torcicolo faz com que a cabeça seja mantida numa única posição, o que pode levar à plagiocefalia.
  • Cadeirinhas – por muito boa que seja a cadeira do bebé, a cabeça dele não deixa de estar colocada numa superfície rígida e inflexível. Embora o uso normal não seja uma preocupação, o uso prolongado aumenta o risco de plagiocefalia.
  • Dormir de costas – embora se recomende que os bebés durmam de costas para evitar o Síndrome de Morte Súbita, é também necessária a rotação frequente da cabeça do bebé, assim como colocar o bebé de barriga para baixo.

Como são as plagiocefalia?

Existem 3 tipos de plagiocefalia:
  • Plagiocefalia – a cabeça é plana de um lado; a forma da cabeça assemelha-se a um paralelogramo visto de cima;
  • Braquicefalia – a cabeça é mais larga do que o normal; a parte de trás da cabeça é plana ao invés de curva;
  • Escafocefalia – a cabeça é mais longa e mais estreita do que o normal;  a cabeça é mais alta do que o normal.

Como prevenir?

Com práticas domésticas simples, incluindo tummy time – deitar o bebé de barriga para baixo – e posicionamento do bebé, utilizando a cadeira Bumbo e a almofada Mimos.

Tummy time

Colocar o bebé de barriga para baixo, sob supervisão, e brincar com ele. Nesta posição, nenhuma pressão é aplicada na parte de trás da cabeça. A tummy time serve também para ajudar o bebé a desenvolver habilidades motoras e fortalecer os músculos do pescoço, ombros, braços e barriga.

Técnicas de posicionamento

O bebé deve dormir sempre de barriga para cima, para evitar o Síndrome de Morte Súbita. Sempre que o bebé estiver deitado, tentar virar a cabeça para ambos os lados. Deve-se evitar que a cabeça descnse sempre para o mesmo lado.

Se a cabeça do bebé já estiver achatada, então deve-se colocar o bebé na caminha de forma a que a parte plana não esteja em contacto com o colchão. A cabeça deve  descansar sobre o lado volumoso.

Almofada Mimos

A almofada Mimos oferece um bom suporte do crânio do bebé nas situações em que o bebé está deitado muito tempo, tais como: a viajar de carro, a dormir, a passear no carrinho ou a brincar. A sua forma reduz a pressão em cada ponto da cabeça. Desta maneira, o crescimento do cérebro não encontrará obstáculos e a cabeça poderá crescer com a sua forma natural.

Cadeira Bumbo

A cadeira Bumbo é uma cadeira de chão que permite ter o bebé sentado a brincar junto com os pais. Existe também a versão mesa, em que a cadeira Bumbo é presa a uma cadeira normal permitindo ao bebé sentar-se à mesa com a família durante as refeições. A vantagem desta cadeira é permitir que o bebé esteja sentado em segurança a brincar evitando assim passar mais tempo deitado, e consequentemente a exercer mais pressão na sua cabecinha.

A nossa experiência

Depois da consulta com a pediatra, compramos logo a cadeira Bumbo (há outras no mercado – descobrimos depois) e a almofada Mimos. Também fomos buscar a andadeira do Martim que estava arrumada para termos mais uma cadeira onde o Dinis se pudesse sentar a brincar.

Um mês depois vimos já melhorias na cabeça do Dinis. O redondo já se nota, mas ainda continua ligeiramente achatada de um lado.

A verdade é que o Dinis passa cada vez menos tempo deitado e quando está deitado, seja a dormir seja a brincar, temos o cuidado de colocar a almofada debaixo da cabeça.

A próxima consulta é em junho. Esperemos que até lá este problemita esteja resolvido!

Fonte: Almofada Mimos; Infocefalia

 

O melhor elogio que poderei receber é partilharem e fazerem like no meu artigo. Vá lá! Elogiem-me!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.