O meu Dia da Mãe

Este ano, o Martim e a mãe tiveram direito a um fim de semana cheio e animado. Começámos com uma caminhada no sábado e terminámos com um passeio aos jardins de Serralves, desta vez com o pai, o Dinis e os avós, seguido de almoço em nossa casa.

Já há muito tempo que não íamos a Serralves. Antes da gravidez e até mesmo durante a mesma, e sempre que estivesse bom tempo, costumávamos ir com o Martim uma vez por mês, no domingo de manhã cuja entrada é gratuita.

Como já referi no post anterior, o Martim vibra com o sol e adora caminhadas. Ele também adora animais e por isso gosta muito de ir a Serralves. Por diversas vezes teve a sorte de dar de comer às vacas, sempre com muito cuidado por causa dos cornos delas. Desta vez, os animais estavam a pastar num terreno ao qual não tínhamos acesso pela cerca.

Para o Dinis, este foi o primeiro passeio na natureza. Queria tocar em tudo. Ficava maravilhado com as folhas das árvores. Queria arrancar tudo e pôr à boca!

Enquanto a mãe e o Dinis ficaram à sombra de umas árvores, com direito a mantinha e tudo (nossa, claro), o Martim e o pai foram à oficina do Dia da Mãe, plantar uma árvore num vasinho para dar à mãe. Recebi um tomateiro de tomate cherry, logo o tomate preferido do Martim. Esperto, ah!

O maior amor é o da mãe; depois o do cão; e depois o da pessoa amada -Provérbio polaco

Já saímos de Serralves tarde. Os pequenos (e os graúdos) estavam de rastos e até adormeceram pelo caminho. Viagem em silêncio… Tão bom… E não cozinhei… Melhor ainda!

O Dia da Mãe na História

O Dia da Mãe começou a ser celebrado na Grécia e Roma Antigas, em festivais em honra das deusas mãe Rhea e Cybele.

Na maior parte dos países, o Dia da Mãe é celebrado em Maio, em outros países como na Tailândia, este dia é celebrado em Agosto. Em Portugal, o Dia da Mãe era celebrado no dia 8 de dezembro, dia da Imaculada Conceição, mas passou depois para o primeiro domingo de maio.

Para o bispo auxiliar de Braga, D. Francisco Senra Coelho, o Dia da Mãe deveria voltar a ser celebrado no dia 8 de dezembro.

Numa entrevista à Agência Eclésia, D. Francisco Senra Coelho diz:

“O dia da mãe fez do dia 8 de dezembro um feriado assumido pelas famílias, com uma popularidade enorme e uma dimensão profunda na rede social portuguesa e no viver quotidiano da cidadania. Numa sociedade muito paternal como a portuguesa, a mãe exerceu sempre o recando da ternura. E Nossa Senhora apareceu associada à figura da mãe, como Mãe de Cristo e modelo para todas as mãe. E também e dimensão da generosidade que marca o mês de dezembro, em que toda a gente sente um apelo à partilha, à fraternidade, à dimensão da paz universal. E tudo isto cabe no regaço e no colo da Mãe, que é Nossa Senhora, e que são todas as mães!”

Assim, o Dia da Mãe seria feriado! Mas um feriado daqueles que não se cozinha, não se arruma, não se mudam fraldas, sabem, daqueles feriados que todas as mães sonham ter um dia?!

Ideias para celebrar o Dia da Mãe

No próximo ano ou em qualquer dia da semana, porque as Mães merecem!

Eu sei que o Dia da Mãe já passou, mas estas ideias podem ser aproveitadas em qualquer dia da semana.

Por detrás de todo o homem bem sucedido está uma sogra surpreendida (mother-in-law) -Hubert Humphrey, político americano

10 formas para celebrar o Dia da Mãe:

  • Dar flores, como por exemplo orquídeas brancas que simbolizam o amor puro;
  • Dar uma planta ou uma árvore de fruta;
  • Criar um jardim de ervas aromáticas que a mãe gosta de usar (numa varanda também serve!);
  • Levar o pequeno almoço à cama com aquilo que ela mais gosta;
  • Cozinhar uma refeição (almoço ou jantar) também daquilo que ela mais gosta;
  • Fazer um bolo e, se for como cá em casa, cantar os parabéns a alguém ou a algo (o Martim não perde uma ocasião para apagar velas);
  • Fazer uma prenda caseira (e não esperar pela prenda feita nas escolinha);
  • Fazer um postal do Dia da Mãe;
  • Fazer um quadro com fotos vossas (esta será a prenda para a avó Mimi que faz anos dia 10/05)

E o vosso Dia da Mãe como foi?

O melhor elogio que poderei receber é partilharem e fazerem like no meu artigo. Vá lá! Elogiem-me!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *