Bom dia Mamãs!

Tenho partilhado convosco algumas dicas que eu uso para ter uma vida mais tranquila, o que não é fácil quando se tem 3 homens em casa! Conseguem imaginar como será quando entrarem na puberdade? Sim, também estou a falar do pai 😂 😂 😂

A verdade é que isto de ser mãe não é nada fácil. Sentimo-nos responsáveis por tudo o que esteja relacionado com a família, seja a casa, a roupa, os miudos, as festas. Temos de ser nós a tratar de tudo se queremos que tudo esteja bem feito, cuidado e tratado.

Isto coloca-nos sobre muito stress, principalmente na altura das festas.

Vocês sabem como eu fico stressada com os aniversários dos miudos. Quero tudo perfeito! Quero que os miudos adorem a festa! Quero que toda a gente adore a festa! Quero que a festa deste ano seja ainda melhor do que a do ano passado! Nem que para isso tenha de sacrificar a minha saúde física e mental! O que está errado, obviamente. Por isso é que acho que estas dicas que tenho partilhado convosco são importantes.

Desde a rotina da manhã à meditação, passando por momentos de bem estar pessoal e a rotina da noite (falarei sobre isto brevemente).

Temos de entender e aceitar que a vida não é perfeita; que nem todas as festas têm de ser perfeitas; que nem todos os jantares têm de perfeitos, dignos de uma estrela Michelin. E o mesmo se aplica no Natal.

NATAL É FAMÍLIA

Mais importante do que a decoração da árvore e da casa, da ementa e do número de presentes que compramos para as crianças, é passar tempo com a família neste época mágica. É passar bons momentos com a família e os amigos e agradecer por nos encontrarmos todos juntos em mais um Natal. É estarmos gratos por tudo de bom que vivemos durante esse ano e por termos podido partilhar esses momentos com a nossa família e amigos. É estarmos gratos por termos a nossa família e amigos junto de nós quando coisas menos boas aconteceram e encontrámos nas suas palavras e abraços, momentos de conforto.

Por isso, Natal não é stress. E estas minhas dicas são para vos ajudar (e a mim) a vivermos o Natal em pleno e valorizarmos esta época pelo o que ela realmente simboliza – o AMOR.

20 DICAS PARA SOBREVIVER AO NATAL

  1. Planear, planear e planear. Puxem da vossa agenda, ou desta aqui – Agenda de Natal – e escrevam tudo o precisam de fazer no Natal: prendas, postais, compras no supermercado, ementas. O objetivo é tirarem tudo da vossa cabeça e colocar no papel, e assim darem um descanso à vossa cabeça. Chama-se a isto brain dump (e devemos fazê-lo todos os dias ao final do dia, para não ficarmos acordados de noite a pensar no que temos de fazer no dia seguinte). Este planeamente não será definitivo, mas irá ajudar e muito!
  2. Presentes. Agora com a cabeça mais liberta, podemos começar a tratar da cada ponto individualmmente. Por isso agora vamos tratar dos presentes. Façam uma lista com 4 colunas: nome (para quem), ideia (o quê), orçamento (quanto), e se foi comprado ou não. Se quiserem podem acrescentar uma coluna para local onde comprar. Se seguirem a Agenda de Natal  da Mãe Real, podem fazer uma lista para a família, amigos, colegas, vizinhos e outros. Depois, quando estiverem prontos para fazerem as compras, só precisam de puxar da vossa lista e ir “riscando” à medida que forem comprando.
  3. Organização. A organização é importante não só para o Natal, mas para todos os dias na nossa vida. Ninguém consegue viver no caos, certo? Muito menos quando temos filhos. Por isso, é importante organizarmo-nos: quando é que vamos comprar os presentes de Natal? Quando é que os vamos embrulhar? Quando é que vamos comprar a mercearia de Natal? Desta forma evitaremos comprar coisas desnecessárias ou que não fazem parte da nossa lista, nem nos sentiremos tão assoberbadas.
  4. Orçamento. O nosso orçamento não pode ser o subsídio de Natal. Devemos estipular um orçamento e mantermo-nos fiel a ele. É difícil, eu sei, mas necessário. Claro que se formos poupando durante o ano, ou até mesmo fazendo as compras de Natal durante o ano, será mais fácil, prático e menos dispendioso. Não se esqueçam de ler as minhas 12 DICAS PARA POUPAR NO NATAL.Mas isso não significa que podem gastar o subsidio de Natal, fazendo mais compras (desnecessárias). Mamãs, vamos poupar! Ok? E como é que nos podemos manter no orçamento? Da seguinte forma:
    1. Estabelecer um valor máximo por cada pessoa;
    2. Combinar com a família que as prendas nesse ano são apenas para as crianças;
    3. Reduzir o número de prendas seguindo aquela tradição do “ALGO QUE QUERO, ALGO QUE PRECISO, ALGO PARA VESTIR, ALGO PARA LER”;
    4. Reutilizar as decorações de Natal. Difícil, eu sei, porque todos os anos aparecem coisas lindas para se utilizar, novas cores, novos bonecos, mas se a nossa árvore está boa e as decorações também, então não há necessidade de comprar tudo de novo, certo? Sabiam que de acordo com um estudo mundial de 2017 ficou-se a saber que cerca de 6 milhões de árvores de Natal são deitadas ao lixo todos os anos? E que 14% das pessoas que responderam ao estudo disseram que preferiam deitar a árvore artifical ao lixo do que a usar no no seguinte?! Chocante, certo?
    5. Arranjar atividades gratuidas para as crianças, como por exemplo Espinho Cidade Encantada, Praça de Natal de Vila Nova de Gaia, Natal no Porto, entre outros;
    6. Se a consoada de Natal ou o almoço de Natal é e vossa casa, peçam aos convidados para trazerem um prato, uma entrada, um doce, assim não terão de passar o dia todo a cozinhar, nem gastarão tanto na ementa de Natal.
  5. Limpar. Calma. Esta limpeza é muito específica e é feita aos brinquedos dos vossos filhos. Já se sabe que no Natal as crianças irão receber brinquedos. Eles ficam felizes (como devem pois são crianças), e nós preocupados, pois onde é que vamos por mais uma cozinha de brincar ou uma oficina? De certeza que no quarto dos brinquedos ou no próprio quarto tm muitos brinquedos que os pequenos já não brinam, qu estão estragados, ou até mesmo já não são para a idade deles. O que está partido, reciclagem, o que não é para a idade deles, doar, os que já não brincam, doar também. Mas só se estiverem em bom estado, ok?
  6. Natal fora de casa? Então o melhor é fazer uma lista do que é necessário levar para não deixarem tudo para a véspera. E como por norma é a mãe que trata das malas, já imaginaram o que é preparar 4 malas para 4 pessoas tudo na véspera ou pior no próprio dia? O melhor mesmo é ter uma lista do que é necessário de acordo com o número de dias que vão passar fora e de acordo com a idade (não nos podemos esquecer das fraldas e do leite do bebé, certo?)
    1. Roupa;
    2. Calçado: sapatos, botas e pantufas;
    3. Produtos de higiene;
    4. Carregador do telemóvel (obrigatório);
    5. Produtos do bebé (fraldas, leite, biberão, chupetas, etc…);
    6. Mediação, se necessária;
    7. Comida (para quem tem restrições alimentares ou é vegetariano);
    8. Presentes das pessoas que vão visitar (era terrível chegar lá de mãos vazias, certo?).
  7. Decorações de Natal. Não é necessário comprar decorações de Natal todos os anos. Podemos aproveitar o que temos e até mesmo criar novas decorações, com os pequenos, por exemplo. Basta um pouco de imaginação e criatividade. Por exemplo:
    1. Colocar a árvore de Natal noutro lugar;
    2. A decoração da árvore tem duas cores? Utilizar apenas uma cor. Exemplos aqui.
    3. Tem bolas e bonecos na árvore? Optar por apenas os bonecos e utilizar as bolas para fazer um centro de mesa. Exemplos aqui.
    4. Para as escadas, façam flores com os pequenos e pendurem-nas nas escadas, ou utilizem bonecos ou apenas luzes. Exemplos aqui.
  8. Criar memórias. E como é que podemos fazer isto? Oferecendo experiências que ficaram na memória para sempre. Sim, é verdade que um brinquedo dá para brincar durante muito mais tempo, do que uma ida ao Zoo, mas se pensarmos bem, do que é que nos lembramos mais quando eramos pequenos, dos brinquedos ou das experiências que vivemos? Hoje em dia é possivel oferecer-se de tudo: desde jantares, a massagens, a saltos de paraquedas, a batismos de cavalo, enfim o céu é o limite!
  9. Presente – emergência. E o que é isto? É aquele presente que compramos a mais para o caso de nos termos esquecido de alguém. Eu não gosto nadade receber presentes e não ter nada para dar em troca. eu sei que o que conta é a intenção, e que a pessoa não me deu um presente à espera de receber um de volta. Mas eu não gosto. Não me sinto bem. Por isso, tenho sempre uma caixa de bombons, ou uma caneca com um boneco e chocolates, ou uma garrafa de viho do porto à mão para uma emergência.
  10. Postais de Natal. Temos de decidir se vamos enviar postais de Natal por correio ou não. Se formos, convém fazê-lo com alguma antecedência, porque nesta altura do ano, os correios funcionam muito mal 🙁 Podem aproveitar a Agenda de Natal secções Postais para Enviar e Postais para Responder. Esta lista dá ainda para os postais de Natal electrónicos. Basta escreverem os emails em vez das moradas.
  11. Fazer as compras de Natal. A nossa perdição, certo? Se já começaram a fazer as compras de Natal ao longo do ano, aproveitando os saldos e black friday, então poucas compras têm para fazer agora. Atualizem a vossa lista de compras e vejam o que vos falta. Organizem-se e vejam quais as lojas a visitar (ou shoppings). Levem a vossa lista convosco. Não confiem na vossa memória porque, Mamãs, admitamos, a nossa memória já não é o que era! Andamos sempre casadas e com tanta coisa em que pensar…. Usem a vossa lista!
  12. Embrulhar presentes. Eu adoro embrulhar presentes! Se pudesse (€) embrulhava todos com fita de cetim à volta, colocava pot-pourri para os perfumar, enfim, uma cena digna de Love Actually.

    Mas às vezes opto por embrulhar os presentes nas próprias lojas, se tiver tempo. Assim poupo tempo e dinheiro, e surpresas desagradáveis como por exemplo abrir a mala do carro e o Martim ver todos os presentes que lá estavam: “Oh Pai, era mesmo isto que eu queria!” (sim, aconteceu o ano passado, e este ano também, mas desta vez os presentes estavam no quarto de hóspedes em cima da cama). Por isso, se não trouxer os presentes embulhados da loja, procuro embrulhá-los mal chegue a casa, ou pelo menos no próprio dia, para evitar surpresas ou esquecimentos.

  13. Reflexão. Eu sei que temos muita coisa para fazer, mas é importante tirar algum tempo para refletir sobre o Natal. O que é o Natal para nós? O que significa? O que é mais importante no Natal? As nossas respostas irão definir o tipo de Natal que iremos passar.
  14. Natal em família. Para quem pode tirar férias no Natal, pode aproveitar esses dias para relaxar, visitar os familiares e amigos e entregar os presentes, com tempo e sem stress (porque é disto que este post se trata – nada de stress no Natal!). Mas se não tiverem férias e quiserem visitar os amigos e familiares, têm de se organizar e decidir quem irão visitar primeiro e quando, e agendar com essas pessoas. O Natal são apenas dois dias e nós sabemos como trabalhamos nesses dois dias (refiro-me aos doces e refeções!).
  15. Atividades de Natal. Façam uma lista de atividades de Natal que querem fazer com os vossos filhos. Aproveitem as gratuitas como por exemplo Espinho Cidade Encantada, Praça de Natal de Vila Nova de Gaia, Natal no Porto, entre outras, visitem os shoppings onde ocorrem espetáculos e as chegadas dos (ajudantes) do PaiNatal (sim, porque o Pai Natal está muito ocupado no Pólo Norte a tratar dos presentes,certo?), como por exemplo no Marshopping ou no Parque Nascente. Mas nem tudo tem de ser fora de casa. Preparem sessões de cinema em casa, com pipocas e gomas à mistura. Revejam o Sozinho em Casa 1 e 2 pela milésima vez, ou outro filme do meu TOP 5 DOS MELHORES FILMES DE NATAL. Ou então, preparem uma sessão de artes e façam novas decorações para a árvore de Natal. Enfim, o que melhor se adaptar à vossa família.
  16. Criar tradições de Natal. Uma tradição muito habitual é fazer a árvore de Natal no dia 1 de dezembro (em casa da avó Mimi faziamos sempre no dia 1, mas aqui em casa, eu não resisto e acabo por fazer a árvore um mês antes do Natal). Podem também fazer postais de Natal ou decorações de Natal com as crianças; fazer doces de Natal ou bombons (no ano passado fizemos TRUFAS DE CHOCOLATE E ABACATE com o Martim, depois de sujar as mãos com uma trufa, não quis fazer mais, apenas decorou).
  17. Consoada e Almoço de Natal. Façam uma lista da ementa de Natal e de tudo aquilo que irão precisar e onde comprar. Podem utilizar a lista da Agenda de Natal. Decidam o que vão comer e se alguém for trazer alguma coisa, perguntem o quê para evitarem dois pratos iguais. Façam a conta ao número de pessoas que virão, de forma a evitarem cozinhar de mais ou a menos. Saibam exatamente o que precisam para cada receita, e façam a vossa lista de compras.
  18. Plano de refeições pós-Natal. Nós comemos de mais no Natal. Aliás eu passo a semana entre o Natal e o Ano Novo a comer “restos”, porque cozinhamos sempre a mais (que exagero avó Mimi!). É claro que eu não penso em dietas nesta altura, isso fica para o ano que vem (ou não), mas este ano pretendo reduzir na ementa de Natal, para que não sobre tanta coisa. Por isso é importante fazer um plano de refeições pós-natal. Algo mais leve, sem bacalhau e sem peru (porque isso vou comer novamente na passagem de ano). Estando os miudos de férias (vá o Dinis está sempre de férias!), é mais complicado fazer compras. Por isso, tenho o meu plano preparado. Só preciso de fazer as compras e semi-preparar tudo, para ser mais rápida a confecção, e assim poderei passar mais tempo com os miudos.
  19. As últimas compras. Está na hora de fazer as compras para a ementa de Natal. Não se esqueçam da vossa lista para assim comprarem apenas o que precisam – tudo o que precisam e mais nada (este slogan não é meu). Claro que os frescos deverão ser as últimas coisas a comprar, mas evitem fazer as compras na véspera de Natal. Não há tempo para isso. Se o fizerem, todo o vosso planeamento e organização vai por água a baixo e vocês vão ficar garantidamente stressadas neste dia.
  20. Celebrar o Natal. Sobrevivemos à preparação do Natal agora é tempo de celebrar e aproveitar ao máximo esta noite, com a nossa familia e amigos, se for o caso. Divirtam-se! Bebam um copo de vinho quente com canela, anis e laranja, como este da Nestlé! Tirem muitas fotos! Façam caras patetas! Brinquem com os vossos filhos! Se eles não comerem grande coisa nessa noite, não se preocupem, é só uma noite. Vivam o Natal pelo o que ele é: Tempo de AMOR e FAMÍLIA!
O melhor elogio que poderei receber é partilharem e fazerem like no meu artigo. Vá lá! Elogiem-me!
error0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *