“Ano novo, vida nova”, diz o povo e com toda a razão.

Sempre que começa um novo ano, surgem novas oportunidades, novos sentimentos, novos desafios, novos objetivos. Pretendemos que o ano novo seja melhor do que o anterior, fazemos novas resoluções (que por norma são repetidas do ano anterior, mas sobre isso falaremos mais tarde), e procuramos ser felizes. Na verdade esta é a única e verdadeira resolução de ano novo que devemos fazer: SER FELIZ!

Se não formos felizes, muito dificilmente iremos atingir os objetivos que definimos para esse ano. Muito dificilmente iremos aceitar novos desafios e ultrapassá-los. Muito dificilmente comeceremos um “ano novo, vida nova”.

Segundo um estudo realizado por Ed Diener, Shigehiro Oishi, and Richard E. Lucas – Subjective Well-Being: The Science of Happiness and Life Satisfaction, onde participaram mais de 10 mil pessoas de 48 países, a felicidade é considerada como o mais importante objetivo a atingir nas realizações pessoais. Este desejo de ser feliz é estimulado pelo crescente número de pesquisas que nos dizem que ser feliz traz benefícios não só físicos e psicológicos, somo sociais.

De acordo com o Country Economy, Portugal encontrava-se no 66º lugar no Índice Mundial de Felicidade em 2019. Triste, certo?

Então, como poderemos ser felizes?

Uma das formas é praticando a gratidão.

Como de certo viram no Instagram (se não viram, shame on you!), partilhei convosco 3 dicas para serem mais felizes. Uma delas é praticar a gratidão. E este post é precisamente sobre a gratidão, como praticar e os benefícios em praticá-la.

O QUE É A GRATIDÃO

Se pesquisarem online, irão encontrar muitas definições de gratidão, umas mais religiosas, outras mais místicas, mas todas elas se referem à gratidão como reconhecer algo de bom que nos fizeram ou que aconteceu na nossa vida.

Estudos recentes mostraram que praticar a gratidão pode melhorar muito o nosso bem estar, em termos psicológicos, físicos e sociais. Ora vejam:

BENEFÍCIOS DA GRATIDÃO

Psicologicamente

A gratidão pode aumentar a nossa felicidade, reduzir a depressão, fortalecer a resistência mental e aumentar a auto-estima.

Fisicamente

As pessos que têm uma atitude de gratidão, por norma, apresentam uma baixa pressão arterial, menos dores crónicas, mais energia. Na verdade, uma vida mais duradoura.

Socialmente

As pessoas que têm uma atitude de gratidão estão mais inclinadas a ajudar as pessoas, são mais amáveis e mais prestativas, e nós adoramos pessoas amáveis e prestativas!

Estudos dizem ainda que quem regista os seus momentos de gratidão à noite, dorme melhor!

Outra vantagem em adoptar uma atitude de gratidão é que a gratidão ajuda na produção da dopamina e serotonima.

Um pouco de ciência

Para quem não sabe (e eu não sabia e por isso tive de pesquisar para que vocês nao tenham de o fazer), a dopamina e a serotonima são dois neurotransmissores que fazem com que uma pessoa se sinta bem, positiva e confiante. Logo FELIZ!

A serotonima ajuda a ter uma boa noite de sono enquanto que a dopamina ajuda a ter uma sensação de bem estar e auto-realização.

Para aumentar a serotonima, devemos lembrar-nos de momentos felizes e ser gratos para com as pessoas à nossa volta, não apenas aquelas que fazem parte da nossa vida, como familia e amigos. Temos de ser gratos a todos.

Para aumentar a dopamina devemos realizar atividades que nos dão prazer como ler, ouvir música, dançar, praticar desporto, falar de nós próprios e …. (deixo-vos este espaço para vocês o preencherem 🙂 ).

Estudos sugerem que com a prática regular da gratidão iremos treinar o cortex pré-frontal para apreciar e reter as experiências e pensamentos positivos e ignorar / ultrapassar os negativos.

 

COMO CULTIVAR A ATITUDE DE GRATIDÃO?

Praticar a gratidão depende de cada um de nós e da nossa vontade em mudar e ser feliz.

Aqui ficam algumas dicas:

  1. Celebrar experiências positivas;
  2. Pensar no que temos e não no que não temos;
  3. Partilhar AMOR – dizer às pessoas que fazem parte da nossa vida algo que gostamos delas e pedir-lhes para que façam o mesmo em relação a nós;
  4. Voluntariar em alguma associação, evento, atividade, em prol de outras pessoas sem pensar em receber algo de troca;
  5. Ser gentil: abrir a porta a um estanho, ceder o lugar a uma pessoa, idosa ou não, sorrir mais e para as pessoas em geral;
  6. Meditar;
  7. Não ver as notícias à hora das refeições. Aproveitar estes momentos para partilhar experiências em família;
  8. Ter um diário da gratidão e registar pelo menos 3 coisas que vos aconteceram nesse dia pelas quais estão gratas. Podem utilizar um simples caderno, ou então um diário semelhantes a este na WOOK ou a este na AMAZON (minha escolha) .

Ok, Mamãs, eu sei que as vezes não é falta de vontade, mas sim cansaço. Chegamos ao fim do dia cansadas de mais para nos lembarmos do que aconteceu durante o dia, quanto mais para escrevermos no nosso diário. Então nesse caso sugiro que imprimam o quadro seguinte e coloquem-no na mesinha de cabeceira, e sempre que estiverem cansadas e não souberem pelo o que dar graças, leiam este quadro e sintam-se gratas por tudo aquilo que têm. Vejam o lado bom da vida, mesmo quando estão cansadas.

Fontes:

http://www.tremendo.us

http://www.nytimes.com

http://www.portuguesesfelizes.com

http://www.gratefulness.org

http://www.momentsaday.com

O melhor elogio que poderei receber é partilharem e fazerem like no meu artigo. Vá lá! Elogiem-me!
error0
Tweet 20
fb-share-icon20

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *