Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/customer/www/maereal.pt/public_html/wp-content/plugins/convertkit/lib/class-convertkit-api.php on line 1315

Não existem supermães. Ponto final.

O post podia ficar por aqui, simplesmente porque é verdade e não há necessidade nenhuma de andarmos aqui com justificações.

Mas a verdade é que ultimamente tenho andado um pouco desiludida com posts e partilhas nas redes sociais de mães que simplesmente se acham supermães e que à custa disso atiram ao chão toda e qualquer dignidade das pobres e comuns mães, ou seja, EU.

Isso irrita-me profundamente 😠

CONCEITO DE SUPERMÃE

Supermãe, ou mãe perfeita, é alguém que tem super poderes. Ora bem, como quem tem super poderes são unicamente as personagens da Marvel ou DC Comics, logo uma supermãe não existe.

No entanto, muitas são as mães que se acham supermães e logo perfeitas. Vocês conhecem-nas. São aquelas que têm a casa sempre arrumada, cozinham as refeições do zero e apresentam pratos dignos de capa de revista. São aquelas que mesmo cansadas, têm tempo para namorar com o pai e preparar atividades para os filhos. São aquelas que tiram fotos lindas, ao seu outfit do dia, perfeitamente maquilhadas e possivelmente com os filhos ao lado a portarem-se como anjinhos. E como se não bastasse, chegam sempre a horas.

Eu não sou uma supermãe. E sinceramente acho que ainda não conheci nenhuma.

“Oh! certainly,” cried his faithful assistant, “no one can really be esteemed accomplished who does not greatly surpass knowledge of music, singing, drawing, dancing, and the modern languages, to deserve the word; and besides all this, she must possess a certain something in her air and manner of walking, the tone of her voice, her address and expressions, or the word will be but half deserved.”
“All this she must possess,” added Darcy, “and to all this she must yet add something more substantial, in the improvement of her mind by extensive reading.”
I am no longer surprised at your knowing only six accomplished women. I rather wonder at your knowing any.”

Jane Austen, Pride and Prejudice

Eu não sou contra as mães que se acham supermães. Eu acho que as mulheres são fortes, inteligentes e capazes de tudo. Eu sou contra as mães que se fazem passar por mais do que são e que rebaixam outras mães simplesmente porque são diferentes.

Ok, não são apenas essas mulheres que se acham supermães. A própria sociedade acha que devemos ser supermães, aliás supermulheres. Ora vejam,

Temos de cuidar de nós, caso contrário passamos por desmazeladas; temos de cuidar da casa, caso contrário passamos por desmazeladas; temos de cuidar dos filhos, caso contrário os nossos filhos são mal educados e uns selvagens; temos de voltar ao trabalho 5 meses depois de termos o nosso filho, para não perder o emprego; temos de amamentar e não dar biberão porque isso é errado; temos de aceitar todo o trabalho que nos impõem para não parecermos mais fracas e incompetentes em relação aos nossos colegas (homens) de trabalho; etc…

Por tudo isto, e porque estou cansada de ver mães tristes, a duvidarem de si próprias, a serem rebaixadas por outras apenas porque dão o telemóvel ao seu filho à hora do jantar ✋, a serem pressionadas pela sociedade para serem perfeitas, resolvi criar o movimento MÃES SUPER – #movimentomãessuper

MOVIMENTO MÃES SUPER

Obviamente que isto não é realmente um movimento, mas sim um wake up call para todas as mães acreditarem em si mesmas, nas suas capacidades e instinto de mães.

Nós não temos de ser supermães. Nós temos de ser as melhores mães possiveis dos nossos filhos. Os vossos filhos amam-vos tal como vocês são. Eles sabem que vocês cometem erros mas que também aprendem com eles e sabem lidar com esses erros. Vocês dão o exemplo aos vossos filhos de que não faz mal errar, de que não faz mal ter medo, de que não faz mal pedir ajuda, de que não faz mal não serem perfeitos.

Se procurarem a perfeição, vão ficar exaustas, desanimadas. Esta é uma batalha que possivelmente sairão derrotadas. Batalha, não. Uma guerra.

Por isso, resolvi preparar umas dicas que vos ajudarão a relaxar e a confiar em vocês próprias e simplesmente serem originais, ou seja, serem vocês próprias.

10 DICAS PARA SERES UMA MÃE SUPER

  1. Relaxa. Para de stressar. Pára de olhar para as outras mães. Pára de te comparar com as outras mães. Pensa: o que é que precisas de fazer para relaxar e aproveitar a maternidade / parentalidade? Então, respira fundo e faz isso. E depois relaxa.
  2. Organiza-te. Arranja tempo para ti, para a tua familia. Para os teus compromissos. Arranja uma agenda. Usa a agenda do teu telemóvel. Arranja um caderno e escreve lá tudo o que tens de fazer essa semana e quais as coisas mais importantes. O resto, pode ficar para a outra semana? Óptimo!
  3. Desiste. Desiste da ideia que consegues fazer tudo ao mesmo tempo. Desiste da ideia que consegues estar em mais do que um lugar ao mesmo tempo. Lembra-te: não és uma supermãe / supermulher! Tens limitações como toda a gente tem. Não pode ir à aquele jantar de amigos, porque já tinha combinado uma noite de jogos com os teus filhos? Paciência. O teus amigos (os teus vedadeiros amigos) vão entender.
  4. Decide. Decide o que é mais importante para ti neste momento. Se calhar aquele emprego novo vinha mesmo a calhar, porque te permite passar mais tempo com a tua familia, apesar do corte no salário… Se calhar precisas de arranjar um hobby fora de casa, algo que te ensine uma nova atividade… Pensa no que está a faltar na tua vida para poderes ser uma mãe super e toma a decisão.
  5. Descansa. Quando te organizares, não te esqueças de arranjar tempo para descansar. É difícil, eu sei. Mas começa com coisas pequenas, tipo ao domingo não cozinhas o almoço. Ou cozinha o pai ou vão almoçar fora! Eu por exemplo não cozinho ao domingo nem trato da roupa. See you monday!
  6. Renova a tua mente. Seja através da meditação, da Palavra do Senhor, ou algo parecido. Procura inspiração e renova-te.
  7. Renova o teu corpo. Procura ter uma alimentação saudável. procura um dia ser comer nem carne nem peixe (atenção, não sou vegetariana, mas sabe bem de vez em quando dedicarmo-nos a outras proteinas). Pratica atividade física, como caminhada de preferência ao ar livre (desta forma conectas-te com a natureza).
  8. Relaciona-te. Tens de ter amigos(as). Tens de ter colegas. Não te isoles. E relacionar implica também comunicar. Uma boa comunicação é a base para um bom relacionamento.
  9. Aceita-te. Aceita-te como imperfeita que és e que irás errar, porque errar é humano e porque não há um livro de instruções para a parentalidade que seja 100% eficaz para todas as familias e para todas as situações (há muitos livros, mas serão eficazes?).
  10. Pede ajuda. Não precisas de ter o peso da parentalidade em cima dos teus ombros. Pede aos avós para irem buscar o menino à escola. Pede à madrinha para o levar ao cinema para poderes ter um tempo para ti. Lembra-te: tu não consegues fazer tudo sozinha e não consegues estar em todo o lado ao mesmo tempo.

CONCLUSÃO

Afinal, ser uma MÃE SUPER é estar presente para os nossos filhos. Estar presente é saber escutar os nossos filhos. É saber aconselhar os nossos filhos. É ser a primeira pessoa a quem eles recorrem quando têm problemas. E tu só conseguirás estar presente se a tua mente e corpo estiverem renovados e descansados. Só conseguirás estar presente quando te aceitares tal como és, como qualidades e defeitos também.

Por isso não próxima vez que te sentires bem, olha para o rosto do teu filho e vê como ele se ilumina a olhar para ti.

É verdade que não existem supermães. Mas aos olhos do teu filho tu serás sempre uma SUPER MÃE.

Queres mais dicas para te tornares uma mãe mais feliz?

Clica nos seguintes links:

10 dicas para nos tornarmos Mães mais confiantes

Organização e gestão de tempo para mães

30 dicas para uma vida menos stressante e mais feliz

Dicas para uma vida mais tranquila – meditação

Dicas para uma vida mais tranquila – rotina da manhã

Podes fazer tudo, mas não precisas de fazer tudo

Como ser uma mãe melhor

 

O melhor elogio que poderei receber é partilharem e fazerem like no meu artigo. Vá lá! Elogiem-me!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.