O verão aproxima-se (se bem que pelo tempo nunca o diria) e o Martim tem-nos questionado todos os dias se já reservamos o hotel.

“Não Martim, ainda não tratámos disso.”

“Oh, mãe, mas tu estás sempre no telemóvel. Podes pesquisar um hotel.”

…………..

Este post não é sobre se já marcámos hotel ou não. Mas sim sobre como sobreviver às férias de verão quando se tem miúdos (espertinhos como o meu) e graúdos.

VERÃO = PRAIA

Já não falta muito para as aulas terminarem. E se forem mães que estão em casa, vulgo mães a tempo inteiro (não concordo com esta designação, mas futuramente falaremos sobre isso), esta poderá ser a pior altura do ano, pois têm os filhos em casa e vão ter de arranjar foma de os entreter. Como se não bastasse lidarem o ano todo com viagens casa – escola – casa, atividades como piscina, futebol e karaté, trabalhos de casa e consultas médicas, refeições e roupa para lavar (e no verão a roupa parece que triplica), agora têm de planear as idas à praia ou piscina, porque é verão e verão é sinónimo de praia.

Se trabalham fora de casa, os vossos filhos poderão estar nas atividades de tempos livres, ou até mesmo num centro de estudos, ou então com os avós (como é o caso do Martim e do Dinis), então provavelmente não terão de se preocupar muito com o verão, pois os vossos filhos irão manter-se ocupados como habitualmente. Pelo menos até agosto, altura em que as atividades na escola terminam e algumas creches, infantários e atls encerram para férias.

Para as mães de adolescentes, bem, não tenho experiência nenhuma em adolescência, excepto na minha, e acredito que a minha foi uma paz de alma para a minha mãe, boa sorte para vocês! Mas pelo o que eu vejo, e me recordo, para os adolescentes verão É praia. É estar fora de casa o dia todo, aparecendo apenas para comer. É ter jantares de turma e de aniversário, e por isso os pais estão de serviço de motorista nessas noites. É dormir até tarde, almoçarem e sairem de casa para a praia, dizendo um “Fui”…. Penso eu…

AQUI POR CASA

Mesmo tendo os meus filhos em casa dos avós, preocupa-me sempre o verão, principalmente com o Martim. São 3 meses que o Martim estará sem os amigos. São 3 meses que o Martim não realizará atividades educativas. São 3 meses que o Martim irá fazer o quer e lhe apetece (vocês sabem como são os avós!)

Quando questionei o Pai sobre o que ele achava de colocar o Martim num centro de atividades / atl durante as férias, para ele estar com crianças e ter atividades variadas para fazer, a resposta foi que o Martim não precisava porque ia estar com os avós e ia para a praia e passear durante o verão.

Não gostei nada da resposta do Pai, como é óbvio, e já comecei a planear atividades para o Martim fazer no verão, quer esteja com os avós, ou não, porque acho importante manter certas rotinas e hábios. Caso contrário, quando o Martim voltar para a escola, vai ser mais difícil entrar na rotina, principalmente agora que vai ser finalista.

Sim, claro que vai descansar e brincar muito. Mas isso não quer dizer que não vá levantar-se cedo, porque tanto eu como o pai temos de trabalhar, mesmo que a partir de casa. Isso não quer dizer que se vá deitar tarde, porque os horários à semana são para se respeitar, quer se esteja de férias ou não. Isso não quer dizer que não precisa de comer sopa ao almoço e ao jantar, só porque está de férias e calor. Sim, porque comer sopa faz parte das nossas rotinas e hábitos.

Por isso, aqui ficam as minhas dicas para sobreviverem ao verão, de forma sã e tranquila (sem nenhuma ordem específca), que poderão ser aplicadas a qualquer idade:

GUIA DE SOBREVIVÊNCIA

  1. Manter as rotinas que têm funcionado durante todo o ano, fazendo as devidas adaptações, porque, afinal de contas, as crianças estão de férias. Acreditem que manter as rotinas fará com que os vosso filhos nunca digam: “Estou aborrecido!”, “Não sei o que fazer!”, “Não tenho nada com que brincar!”, “Onde vamos hoje?”;
  2. Criar tarefas para ajudar em casa, visto que vão passar mais tempo em casa. Se durante o ano acabamos por facilitar e até fazer tudo pelos nossos filhos porque eles têm de ir para a escola, têm trabalhos de casa para fazer, têm de estudar, etc… nas férias de verão isso não acontece. Eles podem sempre fazer as suas próprias camas, arrumar a loiça da máquina, despejar o lixo, arrumar e limpar os seus quartos, cortar a relva do jardim, arrumar a roupa passada deles, etc. Não lhes custa nada. Só lhes faz bem. Ajuda a torná-los pessoas mais responsáveis! 🙂
  3. Fazer uma lista de locais a visitar ou a re-visitar. Se tiveres a possibilidade de passar o dia com os teus filhos, podes sempre levá-los a visitar parques ao ar livre e fazer pic-nics, como por exemplo o Parque da Cidade do Porto, ou o Parque Biológico de Gaia., caso a tua cidade não tenha um paque de merendas. Se durante a semana não é possível, agenda para o fim de semana. O importante é teres agendado para saberes exatamente o que vão visitar, quando vão, e o que é necessário levar convosco;
  4. A chamada mommy guilt – culpa da mãe, leva a que queiramos ter os nossos filhos sempre connosco nas férias, porque se estamos em casa, é nossa obrigação ficar com eles, certo? Errado! Quando os nossos filhos estão na escola, nós temos rotinas que desempenhamos durante o dia, seja para tratar de casa, fazer compras, ou até mesmo descansar um pouco, no facebook, ou num cafe com uma amiga. Por isso, da mesma forma que temos de manter as rotinas das crianças, também devemos manter as nossas. Porque não trocar umas horas com uma mamã, para que ela fique como o teu filho, enquanto tratas dos teus afazeres, e em troca, quando ela precisar, tu ficas com o filho dela, e assim também ela terá umas horas para si?
  5. Se estavas habituada a fazer caminhadas quando o teu filho estava na escola, podes continuar a fazê-lo, mas desta vez leva-o contigo. O Martim esta sempre a dizer Mãe, quando é que me ensinas a fazer ginástica?”. “Sábado, filho.” E adivinhem o que é que fizemos sábado? Isso mesmo, ginástica. Se forem mamãs corajosas, podem até mesmo fazer exercícios com os vossos bebés ao colo. Procurem no Youtube videos como este https://www.youtube.com/watch?v=ukSnF0Lo-jI
  6. Se o teu filho não está inscrito nas AEC da escola, nem em nenhum atl, porque não inscreve-lo num campo de férias este verão? vejam neste artigo alguns campos de férias por todo o país https://www.contasconnosco.pt/artigo/verao-conheca-os-campos-de-ferias-para-as-criancas (convém verificar os respetivos sites para confirmarem as informações do artigo);
  7. Faz uma lista de leitura com o teu filho. Caso ele não tenha trazido nenhuma da escola, senta-te com ele, vê quais os livros que lhe interessam e combina com ele quantos livros ele terá de ler nas férias e agenda no calendário, de preferência, toos os dias à mesma hora.
  8. Faz uma lista de atividades criativas, de preferência, ao ar livre. No Youtube encontrarás imensas ideias de crafts para fazer com o teu filho. Às vezes basta uma folha de papel grande ou um lençol branco velho e terás uma tela para dar largas à imaginação. Podem pintar em conjunto, vasos e paletes para o jardim, ou até mesmo pedras e criar um canteiro flores ou ervas aromáticas;
  9. Se estiver muito calor, mas não podem ir à praia ou piscina, e se tiverem um jardim, coloca uma piscina (sob vigilância) ou liga o aspersor de rega. Melhor ainda, arranja umas bisnagas de água, convida uns amigos do teu filho e deixa-os molharem-se no jardim;
  10. E finalmente, estar presente. Quero com isto dizer que sempre que fizeres alguma atividade com o teu filho, faz com a mente e o coração presentes. Acredita que se passares tempo com ele a desejar estar a fazer outra coisa qualquer, não vais apreciar esse tempo nem o teu filho. Ambos irão ficar aborrecidos e cansados e a desejar estarem a fazer outra coisa qualquer em vez de passarem tempo juntos. Eventualmente deixarás de ter de planear as férias do teu filho e quando isso acontecer vais ter saudades de quando davas em doida para manter o teu filho ocupado nas férias.

 

O melhor elogio que poderei receber é partilharem e fazerem like no meu artigo. Vá lá! Elogiem-me!
error0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *