Começamos o dia entusiasmadas, acreditando que o dia de hoje vai ser e vai correr melhor.

Deixámos tudo pronto na véspera, por isso é só mesmo acordar os miudos, prepará-los, dar-lhes o pequeno almoço e deixá-los na escola.

Mas um deles fez xixi na cama, logo é preciso dar-lhe banho. O outro está aborrecido e só pede colo, da mãe claro. Já temos roupa espalhada pelo chão, um colchão a arejar, e por isso já não é possível fazer a cama antes de sair de casa, ambos querem ser vestidos pela mãe, os minutos vão passando, começamos a stressar porque ainda temos de tomar o pequeno almoço e lavar os dentes, mas os pequenos teimam em brincar, e nem comem, nem lavam os dentes.

Lá se vai o entusiasmo!

Este é apenas um exemplo do meu dia. E acredito que de muitas Mães.

Quantas vezes nos sentimos sobrecarregadas com todas as tarefas que temos para fazer, seja em casa, seja no trabalho. E parece que por mais que tentemos nos organizar no dia anterior, algo acontece para destabilizar a nossa rotina e nós desanimamos e desistimos.

Eu sei bem o que isso é. Mas tomei a decisão em 2019 de não me deixar afetar tanto por pequenos “fura-rotinas” que vão surgindo ao longo do dia, e tentar organizar-me melhor.

A minha experiência

Como sabem,eu trabalho por conta própria e a partir de casa. E não, não é nada fácil, acreditem. As distrações são muitas. Facilmente me preocupo com as tarefas de casa e deixo o trabalho, o meu ganha pão, para segundo plano. E não pode ser. O dia tem de ser bem organizado e estruturado de forma a que cada tarefa seja efetuada no seu próprio tempo.

As dicas que quero partilhar contigo, Mãe, funcionam comigo. Não quer dizer que agora terás de mudar a tua vida para encaixar as minhas dicas. Claro que não. Estas dicas devem ser adaptadas à tua vida, à tua rotina e à rotina da tua família. Deves sentir-te confortável com a tua organização e planeamento familiar e doméstico.

Mas mais importante do que aplicar as dicas é mudar a nossa mentalidade e ter pensamento positivo. Isto é, não desistir de colocar em prática alguma forma de planeamento apenas porque algo aconteceu que destabilizou a tua rotina; algo fez com que tivesses de saltar algumas coisas agendadas no teu calendário.

Os imprevistos acontecem. Mas não devemos desistir por isso.  Se não ficar feito hoje, ficará amanhã. O importante é não desistir. Continua a usar a tua agenda. Continua a usar a tua lista de compras. Continua a usar a ementa semanal. Fá-lo todos os dias. Eventualmente estarás tão habituada a essas ferramentas, por exemplo, que será algo habitual para ti. Estará tão mecanizado que nem pensarás duas vezes em anotar alguma atividade na agenda ou calendário.

10 dicas para nos mantermos organizadas

  1. Acordar cedo. Aqui em casa acordamos às 06h00. Decidimos que precisávamos de um tempo para nós, mãe e pai, para nos arranjarmos, tomarmos o pequeno almoço, arrumar a loiça da máquina, apanhar a roupa do estendal e estender a roupa lavada, meditarmos, escrever no nosso diário de gratidão. Devo dizer-vos que isto funcionou na primeira semana, depois os pequenos, e o seu sexto sentido, descobriram que os pais acordavam cedo e resolveram acordar cedo também. Mas isso pouco ou nada mudou na nossa rotina matinal. Fazemos tudo o que tinhamos planeado, excepto escrever o diário e meditar. Isso tivemos de adiar para depois dos pequenos sairem de casa. Mas todos os dias, pelas 7h30 já estamos a tomar o pequeno almoço, com tudo pronto e arrumado em casa. Depois é só mesmo lavar os dentes, brincar um pouco e sair de casa às 8h30.
  2. Usar uma agenda. Seja ela eletrónica, online ou em papel. Na verdade eu prefiro em papel, mas tenho todas as minhas atividades e as do pai no calendário online, de forma a que ele também tenha acesso às minhas coisas e eu às dele. Assim sabemos quando é que estamos disponíveis e quando é que não estamos. Depois é só ativar as notificações e seguir a agenda. Aliás, todos os domingos à noite, depois das crianças estarem a dormir, preparamos a nossa semana, vemos o calendário, o que é preciso inserir, quem faz o quê, que consultas temos, que reuniões temos, etc. Esta dica aprendemos com Rachel Hollis e Dave Hollis no podcast “Rise Together”. Se ainda não tens uma agenda, e se ainda não viste a que eu tenho no blog, segue o link https://maereal.pt/category/recursos/
  3. Fazer uma lista de tarefas a serem feitas. Eu tenho a lista de tarefas incluida na minha agenda. Há medida que vou terminando uma tarefa, risco-a e passo à seguinte. No final do dia vejo o que ficou por fazer e quais as tarefas novas para o dia seguinte. Também coloco sempre as prioritárias em primeiro lugar. Por exemplo pagar faturas é prioritário em relação atualizar redes sociais. Ou algo assim parecido. Ao atualizar a agenda e a lista de tarefas acabo por dar um descanso ao meu cérebro. Não estou sempre a pensar nas coisas a fazer, ou a colocar cruzinhas nas mãos para não me esquecer de fazer algo. Ou pior ainda, não me deito a pensar no que tenho de fazer no dia seguinte porque já descarreguei tudo para o papel! Chamam a isto brain dump! E durmo melhor! Se ainda não tens uma lista de tarefas a fazer, e se ainda não viste a que eu tenho no blog, segue o link https://maereal.pt/category/recursos/
  4. Fazer uma ementa semanal. Fazer a ementa semanal tem duas vantagens: primeiro poupa-nos o trabalho de pensarmos todos os dias no que vamos cozinhar; segundo fazemos as compras de acordo com a ementa da semana e assim evitamos comprar coisas a mais, por instinto ou porque está em promoção. Já tinha falado sobre isto no meu post “O que é o jantar” onde partilho algumas dicas para encontrar inspiração para a ementa. Se ainda não tiveste a oportunidade de o ler, segue o link https://maereal.pt/o-que-e-o-jantar/
  5. Usar o frigorífico para colocar recados importantes. Lista de compras, consultas no médico, recados da escola, vai tudo para o frigorífico. Sei que muitas pessoas não gostam de ter coisas no frigorífico, eu também era da mesma opinião, mas  verdade é que depois do espelho da casa de banho, o frigorífico é onde mais vamos ao longo do dia, por onde passamos. Por isso se colocarmos algo lá, de certeza que não nos passará despercebido. Algo que se pode fazer, mas que eu ainda não faço mas estou a pensar em adoptar esta ideia é arranjar um iman para cada pessoa da casa e colocar os seus avisos, recados, consultas, etc, no respetivo iman / clip. Parece-me uma ideia interessante e assim que eu arranjar os imans / clips, eu partilharei contigo.
  6. Caixas, frascos e etiquetas. As caixas permitem-nos manter tudo organizado e arrumar os brinquedos rapidamente, na eventualidade de recebermos uma visita inesperada. As etiquetas permitem-nos saber o que cada caixa e frasco contêm. E quando os pequenos crescerem será mais fácil para eles saberem arrumar as coisas nos sitios certos e também onde as encontrarem. Mesmo no nosso escritório temos as estantes Kallax do IKEA e cada divisória tem uma etiqueta que diz o que vai para lá. As gavetas também têm etiquetas. Tudo está devidamente identificado. É como os frascos da cozinha. Não gosto nada de ter a mercearia nos pacotes, por isso vai tudo para os frascos de vidro, e como há coisas semelhantes, como o arroz agulha e carolino, o sal grosso e o açúcar, os cominhos e a noz oscada, tenho tudo etiquetado para não haver enganos.
  7. Fazer compras online. Não faço muitas, mas quando vejo que vou ter uma semana complicada, acabo por fazer as compras da semana online. Poupo o tempo de arranjar tempo na mnha agenda, poupo o tempo de ir, poupo o temp de comprar, poupo o tempo nas filas de espera para pagar, etc. Só não poupo no tempo de arrumar as compras em casa. Há vantagens e desvantagens em fazer compras online. A vantagem é sem dúvida a poupança de tempo, mas também às vezes apanhamos promoções que só existem online ou até mesmo recebemos amostras gratuitas de produtos novos. Eu adoro receber amostras!!! A desvantagem é que muitas vezes a fruta e os legumes vêm demasiado maduros / pisados e as datas de validade dos iogurtes, po exemplo, são curtas. Em relação às datas não há nada a fazer a não ser que enteguem hoje e a data ermine amanhã! Mas á acontecu por diversas vezes receber a fruta e os legumes pisados e eu reclamei junto do apoio ao cliente (do Continente) e eles devolveram-me o dinheiro.
  8. Saber dizer NÃO. Isto quer dizer que às vezes são tantas as atividades na escola, e nós como boas mães queremos participar em todas, mas não temos tempo, mas também não queremos dizer que não, então oferecemo-nos para fazer as roupinhas, ou as amofadinhas, ou os bolinhos, ou estar presente nalgum evento, etc…. E isso vai sobrecarregar-nos. Isso vai desgastar-nos. Vamos fazê-lo sem vontade, contrafeitas. Não vai ficar nada bem. Passamos a noite a cozer e a coser…. Não. Temos de saber dizer NÃO. Seja na escola, seja no trabalho, seja com a família.
  9. Ter sistemas e criar hábitos. Isto é, arrumar as compras mal chegamos a casa ou nos são entregues. Arrumar os sacos ou mochilas dos pequenos quando chegam a casa. Arrumar a roupa quando a apanhamos do estendal. Arrumar a loiça na máquina à medida que vamos sujando para não deixar tudo por arrumar no fim da refeição. Se há algo que eu aprendi nos meus anos a servir às mesas foi que nunca deveriamos desperdiçar uma viagem. E descobri que viver numa casa com escadas, isto faz todo o sentido. Se vou descer dos quartos para a cave, então aproveito a viagem e já levo o cesto da roupa suja, mesmo que não esteja cheio, para a cave onde se encontra a lavandaria. E já faço a separação da roupa nos respetivos cestos. Assim não tenho de subir e descer as escadas constantemente. Isto ajuda imenso quando tenho de arrumar a casa. Se me habituar a fazer certas tarefas sempre da mesma forma, elas serão feitas quase que mecanizadas, porque estamos sempre a seguir os mesmos passos, sem pensar muito nisso.
  10. Ter a casa organizada e arrumada. Nós passamos tanto tempo a arrumar e a limpar… Eu detesto! E depois passo a semana a manter a casa arrumada, e chega o fim de semana e o pequenos desarrumam tudo. Por isso procuramos ter sempre tudo arrumado, excepto o quarto dos brinquedos cujo único dia em que arrumamos a sério é à quinta feira à noite. Procuramos também não ter “lixo”. Vocês sabem, aquelas coisas que não nos fazem falta nenhuma mas que também não as damos ou deitamos fora porque podemos vir a precisar delas. Se já passou um ano e não precisaram delas, então é porque nao vão mais precisar e podem despachá-las. Também procuramos ter poucas coisas decorativas. Ter muita coisa, enche uma casa e dá mais trabalho a limpar. Todas as paredes não precisam de ter quadros. Todos os casacos não precisam de estar no cabide da entrada. Todas as carteiras não precisam de estar no cabide também. Vocês entendem a ideia.

Estas dicas de organização podem ser aplicadas no trabalho também. Às quais acrescentaria também delegação de tarefas, estipular tempos para ver os emails, organizar tarefas de acordo com urgência e importância, e fazer pausas.

Mas pausas, todas nós precisamos, certo?

E vocês Mamãs, que dicas de organização gostariam de partilhar?

O melhor elogio que poderei receber é partilharem e fazerem like no meu artigo. Vá lá! Elogiem-me!
error0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *