Nunca digas nunca!

Cá está uma frase que muitas vezes ignoramos.

Já antes de sermos pais temos a mania de dizer: “ah, com o meu filho não vai se assim…”; “o meu filho não vai fazer isto nem aquilo…”; “Nunca na vida vou deixar o meu filho estar à mesa de telemóvel…”

Pois, e pela boca morre o peixe, certo?

Connosco era exactamente assim. Não só com os nossos filhos (teorias!), mas também com os robots de cozinha. “Um robot de cozinha?! Para quê? É só uma panela e panelas tenho muitas.” Estes somos nós há 4 anos atrás.

“Cooking is love made visible” – desconhecido

Utensílios de Cozinha

Desde que começamos a prestar mais atenção à nossa alimentação, que tenho verificado que a minha cozinha é ligeiramente pobre em electrodomésticos. Primeiro porque nunca quisemos ter muita tralha em cima do balcão, e depois porque achávamos que não era necessário para uma família de dois. Mesmo com o nascimento do Martim, continuámos a pensar o mesmo, desenrascávamo-nos com o que tínhamos. Mas agora somos 4 e com estas mudanças na alimentação, o robot de cozinha faz falta.

Sempre gostei dos apetrechos de cozinha. Tenho 3 gavetas que provam isso mesmo. Tem de tudo um pouco: colheres de pau, colheres de silicone, facas e mais facas, tábuas de madeira e de plástico, moldes para ovos, moldes para bolachas, forminhas de silicone (nunca utilizadas), espátulas, pinças, raladores, batedores, passadores, etc, etc. Posso não utilizar tudo, mas gosto de saber que tenho, just in case.

A nível de electrodomésticos, tenho uma batedeira (fraquinha, mas também poucos bolos faço), uma varinha mágica (está a dar as últimas) e uma fritadeira air-fryer.

A air-fryer foi uma boa compra para a nossa família, visto que o Martim adora batatas-fritas e rissóis mistos da avó Mimi. Por isso conseguir fritá-los sem óleo é excelente e saudável. Conseguimos também cozinhar pernas de frango, bacalhau, rolinhos de frango e bacon… Costumo ver receitas no blog Fritadeiras sem Óleo. Se quiserem, podem espreitar o blog aqui.

Robot de Cozinha

Certo dia, quando estava a experimentar a receita d’ A Pitada do Pai de mousse de chocolate, a varinha mágica partiu-se! O esforço foi tanto, que para além de ter partido uma peça, a varinha sobreaqueceu. Até cheirava a queimado!

“Precisamos de um robot de cozinha”, disse eu ao pai, “assim não precisamos de comprar outra varinha, nem batedeira, nem outros tachos (sim, porque na minha opinião também temos falta de tachos!)”.

Lá decidimos comprar o robot de cozinha. Primeira coisa a fazer, pesquisar qual o melhor e acessível, também.

No site da Deco Proteste descobrimos um estudo feito a 17 equipamentos. Quase todos têm o mesmo problema: podiam picar melhor. Saliento aqui o melhor equipamento do teste: Vorwerk Bimby TM5; a escolha acertada: Moulinex Cuisine Companion HF800A13; e o equipamento de má qualidade: Pingo Doce Chef Express. Não fui eu que os elegi. Podem encontrar o estudo da Deco Proteste aqui

“A cozinha é o coração da casa.”

A nossa escolha, a escolha acertada

No domingo fomos a um shopping e resolvemos passar por uma loja para ver os robots de cozinha. Encontrámos o Moulinex Cuisine Companion HF800A13, mas a um preço diferente a que tínhamos visto na net. Normal, certo? Já tínhamos pesquisado há algum tempo, por isso, o preço podia ter aumentado.

Errado. Pesquisámos o preço na loja online e o robot estava 225€ mais barato online do que na loja. Um absurdo, certo? Mas a loja acompanhou o preço online e por isso acabámos por o comprar.

O robot Moulinex Cuisine Companion HF800A13 vem acompanhado de um livro de receitas de entradas, prato principal e sobremesas, o que é óptimo para nos habituarmos a cozinhar com ele. Tráz também o cesto para cozer a vapor, uma espátula, um escovilhão, 4 lâminas diferentes e uma caixa para guardar as lâminas.

Na terça feira à noite experimentei o robot de cozinha pela primeira vez. Fiz creme de ervilhas. Não ficou como eu estava à espera. A cor era bonita, o sabor mais ou menos. O Martim nem tocou na sopa. O Dinis fez cara feia ao fim de 4 colheres, e o pai também. Apenas a mãe comeu tudo até ao fim, porque não gosto de estragar comida 🙂

Penso que fizemos a escolha acertada, mas ainda não estou rendida ao robot de cozinha. Tenho de ler muito bem o manual de instruções e testar aquelas receitas, até para depois conseguir cozinhar as minhas próprias receitas.

 

O melhor elogio que poderei receber é partilharem e fazerem like no meu artigo. Vá lá! Elogiem-me!
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *