Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/customer/www/maereal.pt/public_html/wp-content/plugins/convertkit/lib/class-convertkit-api.php on line 1315

PASSADIÇO DE SERRALVES

No sábado dia 14 de setembro, foi inaugurado o TREETOP WALK em Serralves, ou como é melhor conhecido, o Passadiço de Serralves.

Nós estivemos lá, pois não podiamos deixar passar uma oportunidade destas, uma visita gratuita, num espaço lindo, e com um tempo maravilhoso.

Vocês sabem como é complicado arranjar atividades em familia gratuitas, principalmente quando as crianças chegam a uma certa idade. O Martim agora paga meio bilhete em quase todas os museus, zoos e afins. O Dinis para lá caminha. Por isso nós aproveitamos esta oportunidade e até levamos o avô Quim e a avó Irene connosco.

A partir do dia 15, a visita ao passadiço passa a ser mediante o pagamento de 10 euros e inclui a visita ao jardim e um guia de bolso das espécies do parque.

A VISITA

Bem, antes de mais, deixem-me dar-vos uma dica: quando forem a algum evento gratuito, vão cedo! Muito cedo! E se tiverem crianças convosco, um pai fica na fila e o outro vai passear, brincar com os miudos. Isto porque sempre que vamos a Serralves, a fila quase que dá a volta ao quarteirão. Ah, e há a questão do estacionamento. O ideal à estacionar à porta ou por perto. Vocês não querem fazer uma longa caminhada de volta depois de passearem com os pequenos, pois não?

Adiante…

Nós chegámos cedo e já havia fila. Fila para entrar em Seralves, depois fila para levantar o bilhete e depois fila para entrar no Treetop. Foi necessário passar por um segurança que confirmava os nossos bilhetes e só depois é que nos permitia a passagem para o Treetop. Na verdade, ele também estava a controlar as entradas e saidas para evitar uma glomerado de gente no passadiço e consequentemente uma tragédia. Apesar de nas notícias dizerem que o passadiço pode supotar 3 mil pessoas, mas que a lotação não deveria ultrapassar as 300 pessoas (fonte: Público)

Com 3 mil pessoas, a mim é que não me apanhavam lá!

Quem quiser admirar a paisagem e as árvores vistas por outra perspectva, este sitio é ideal. A vista é fantástica! E tem um espaço central onde nos podemos sentar e contemplar a vista. São 260 metros de uma vista “breathtaking”.

Mas para quem tem medo das alturas como eu, bem, a situação é diferente. E então o percurso faz-se em 10 minutos, com algumas fotos mal tiradas. Pior ainda, o Martim tem medo das alturas como a mãe e então andavamos os dois de mãos dadas no meio do percurso, a evitar olhar para os lados. Vá, estamos a falar de 15 metros de altura. Um prédio de 5 andares! Eu nem às minhas varandas vou!!!

SERRALVES

De acordo com o site de Serralves, o Treetop Walk foi criado num nível elevado face ao solo, junto à copa das árvores, para permitir uma experiência impactante de observação e estudo da Biodiversidade do Parque de Serralves. A Fundação de Serralves, em colaboração com o Fundo Ambiental do Estado Português, promoveu a construção de um “Treetop Walk” no Parque da Fundação. A implementação deste projeto, concebido pelo Arquiteto Carlos Castanheira em colaboração com o Arquiteto Álvaro Siza Vieira, terá forte impacto ao nível da sensibilização ambiental e do respeito pela conservação da natureza, património natural e na comunidade científica, a nível nacional e internacional.

Para a construção deste percurso foi utilizada madeira reciclada de obras e incêndios, cerca de 40% de toda a madeira utlizada.

Tem havido alguma controvérsia relativamente aos fundos utilizados para a construção deste percurso. Como é normal em Portugal 🙂

Mas controvérsias à parte, recomendo a visita. Na próxima vez que forem ao Porto, passem por lá. Aliás, aproveitem a Festa do Outono de Serralves que irá decorrer no fim de semana de 28 e 29 de setembro. Pode ser que nos encontremos lá. Mas cá em baixo, ok? Não lá em cima nas árvores. Been there! Done that!

 

O melhor elogio que poderei receber é partilharem e fazerem like no meu artigo. Vá lá! Elogiem-me!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.